SINDFESP - SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017
FILIE-SE
 

Nutrição Clínica e Esportiva (21/08/2013)

  • Nutrição Clínica e Esportiva, com sede à Avenida: Eucaliptos, 656 sala 23 – Moema, CEP: 04517-050, – São Paulo – SP. e-mail: soraiaazzuz@hotmail.com, Home Page: soraianutricaoesportiva.blogspot.com.br , tel (11) 4114 2148, Soraia Gomes da Silva Azzuz (Nutricionista),   em parceria com SINDFESP e seguindo padrões normais de atendimento do seu estabelecimento denominado Nutrição Clínica e Esportiva, assim como conceder-lhes 40% (quarenta por cento) sobre as consultas de Nutrição.

    Nutrição esportiva é a área que aplica a base de conhecimentos em: nutrição, fisiologia e bioquímica no esporte e atividade física. Os principais objetivos da nutrição esportiva são: promover saúde; melhorar o desempenho e otimizar a recuperação pós-exercício.

    A nutrição esportiva é uma área acadêmica intimamente relacionada ao curso de Educação Física e ao curso de Nutrição (Lollo et al., 20041 ). A alimentação é responsável por manter nossa produção de energia estável de maneira a possibilitar todas as reações orgânicas em nosso corpo e fazer com que seja possível crescermos. Nosso corpo é estruturado basicamente por água, proteínas, gordura e minerais, e estes componentes precisam ser fornecidos ao organismo pela alimentação.
    Desta forma a nutrição esportiva pode auxiliar um programa de exercícios com finalidade específica, seja para melhoria da saúde (por exemplo: emagrecimento), aumento de força ou hipertrofia muscular.

    Atualmente a nutrição esportiva é considerada por alguns autores como o segundo fator que mais influencia o desempenho de atletas, sendo o primeiro fator o treinamento. Obviamente depende-se da modalidade esportiva em questão, para um maratonista a nutrição esportiva é muito mais importante que para um atleta do tiro com arco. Neste caso, a psicologia esportiva provavelmente será o segundo fator mais importante.
    Por apresentarem mais massa muscular, os atletas têm um metabolismo basal de cerca de 5% maior do que os sedentários. Devido ao treinamento, para uma mesma carga, um treinado tem um gasto menor de energia. Origem: Wikipédia
  • Visualizar PDF:

Copyright © SINDFESP - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por E-Assis