SINDFESP - SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017
FILIE-SE
 

É tempo de debater, organizar, agir e cobrar (24/02/2014)





  • Estamos a dez meses das eleições. Eleições para presidente da República, governadores, Congresso e Assembleias. E quais são as ideias para enfrentar os grandes problemas do Brasil?

    Ideias, não slogans da marquetologia. Ideias com capilaridade, com sugestões ou retornos da sociedade.

    O ano acaba com ampla aprovação à importação de médicos estrangeiros. Mas isso não basta, é o que dizem brasileiros ouvidos pela última pesquisa CNI/ IBOPE.

    A Saúde, segundo 52% dos entrevistados, é a área do governo com pior desempenho. O que pensam, com quem se debate o futuro na Saúde? 

    O que pensam, o que sugerem, por exemplo, os candidatos Dilma, Aécio e Eduardo Campos?

    Segurança pública, violência: esse é o segundo tema que mais preocupa os brasileiros, com 36% de indicações na pesquisa CNI/IBOPE. 

    O Brasil, como cansamos de alertar, teve mais de 1 milhão e 300 mil homicídios nos últimos 33 anos. Como deter essa barbárie? Como mudar isso?

    Há quem pense esse tema. E há que, dentro das possibilidades, atue. Como, por exemplo, o Secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame. 

    Beltrame diz: as UPPs no Rio, mesmo com óbvios problemas e excessos, foram um avanço. Mas isso é só um tímido começo. E começou porque a sociedade se mobilizou, depois de décadas da guerra urbana carioca.

    A mesma que vivem São Paulo, Salvador, Recife, Porto Alegre... qualquer cidade grande ou média do país. Qual dos candidatos à presidência está à frente desse debate? 

    Quais são as ideias para que o Brasil deixe de viver sob toque de recolher ao anoitecer? Qual é a saída, além de exércitos privados e de multidões se escondendo nos shoppings?

    Se escondendo e se assustando com os sintomáticos "rolezinhos" de jovens das periferias nos últimos dias.

    O que fazer com as polícias? As PMs devem continuar sendo o que são? Que polícia querem sociedades que pagam R$ 2 mil, R$ 2 mil e pouco a um PM? 

    A Educação é apontada como prioridade. Claro que salário não é tudo. Mas, que educação básica se terá com piso salarial de R$ 1.200 ou R$ 1.400 por 40 horas de trabalho? E isso quando pagam isso.

    Que política ter diante do problema das drogas? Seguir com o me-engana-que-eu-gosto?

    A corrupção é problema grave? É. Mas basta de usá-la como arma e biombo na disputa política. Até por que, para enfrentar a corrupção é preciso ter autoridade moral. O que, admitamos, anda escasso na praça.

    É tempo de debater, organizar, agir e cobrar. E isso só pode ser feito por cada cidadão, cada cidadã. Boa noite. E um ótimo 2014 para todos. 

    Tema: Política

  • http://youtu.be/XmxVaSF1NE8

Copyright © SINDFESP - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por E-Assis